14 de Dezembro de 2009

 

O tempo está calmo, há uma aragem agradável que sussurra na rama das árvores. De vez em quando passam barquitos ronronando os motores.

Pela relva, nas sombras do arvoredo e até à língua de areia antes das águas traquilas do rio, há muitos casais novos com os seus bebés e filhotes. Ela foi pela margem até Albarquel, a maré esta vazia. Espero aqui. A água do Estuário do Sado brilha num azul espelhado que não é azul nem prata mas os dois, um turquesa leitoso de cristas pequeninas transparentes.

Estou em repouso como se a estiagem me paralizasse o cérebro, não penso, apenas divago ao sabor do tempo que não sinto correr. Os barquitos passam, os motoes que não ronronam, zunem como abelhas ou moscas em enxames. Vem o sol, A sombra foi rolando, ocupava a mesa toda, agora está toda lá fora...

 

publicado por MaiaCarvalho às 09:24

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Dezembro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


subscrever feeds
blogs SAPO