28 de Junho de 2006
100_0159.jpg

O Alentejo está diferente. Continua lindo, por enquanto!
As cidades e vilas do “Grande Lago”, como eles dizem, está a transformar o Alentejo em terra de empreiteiros e marinheiros. Agricultores há poucos e os que há, diz-se pelos cafés daquelas vilas, são espanhóis ou de outros países. “As árvores curvadas aos pés dos montes” agora são mais do que no tempo da Florbela e talvez não tenham a mesma sede. São muitas as oliveiras, os pinheiros mansos e as vinhas mas já não são nossas! Potentes iates ondulam na albufeira e, pelas estradas, jipes e carros topo de gama arrastam barcos equipados por caríssimos motores.
O Alqueva é a obra social feita para os ricos pelos socialistas deste jardim à beira mar plantado, para “benefício” dos agricultores alentejanos que venderam as suas terras aos espanhóis e aos empreiteiros que como abutres pairam sobre as águas azuis. Metade do Alentejo está à venda e a outra já foi vendida!
Beja, Serpa, Moura, Mourão, Reguengos de Monsaraz têm o comércio tradicional para trespasse ou à venda por qualquer preço, nos seus centros históricos.
O Alentejano é uma raça ameaçada, em vias de extinção e ninguém lhe acode…
publicado por MaiaCarvalho às 23:18

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores
pesquisar
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
30


arquivos
2011:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2010:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2009:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2008:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2007:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2006:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


2005:

 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12


blogs SAPO